quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Mbour, la ville de pêcheurs


Se há recordações que precisem de ser lembradas, esta é uma delas. Vila de pescadores, onde todos os dias chegam milhares (!!!) de homens ao fim da tarde nos seus barcos pintados com cores e símbolos senegaleses.
A primeira sensação foi o cheiro a peixe que se fazia sentir no ar. A areia da praia com espinhas e vísceras de peixes variados. Contudo, nada disto fez com que sentisse repugnância.

"This is Africa", e é.

Por entre um mercado com um ambiente nauseante de carne pendurada, esgotos a passar pelas ruas, o fritar dos peixes, crianças descalças a pedir "une piéce, une piéce" não posso deixar de dizer que o peixe assado aqui é do melhor que já comi na vida!

Da beleza do oceano, da simpatia e acolhimento de um povo e de alguma forma me deixar (ainda mais) tolerante.
Este post fica como um meio de reconhecimento do lugar e dos seus locais, mas também de agradecimento.


video


terça-feira, 8 de setembro de 2009

Mes Champs-Élysées....


A mais famosa e conhecida avenida de Paris ganha uma cor incrível quando vista do cimo do Arco do Triunfo.
Uma avenida que liga a Place de la Concorde até á Praça de Charles-de-Gaulle onde com algum custo ( e após um dia inteiro a andar) os 2 kms não me foram indiferentes.
Não que me queixe.
Esta avenue tem um simbolismo que representa a liberdade onde se realizaram paradas de vitória após as duas guerras mundiais.E mais...
As ruas transversais que contêm histórias e segredos de namorados, os jardins que ladeiam a avenida com árvores grandiosas e canteiros onde se situam os ateliers de Christian Dior juntando o som dos músicos amadores fazem parte do ritmo parisiense.
Afinal, é a cidade do amor.
A dor nos pés é completamente irrelevante quando se come um crepe de chocolate ao final da tarde.
Tudo, com glamour.